Raio X

Raio x: Marcos Pintos

Escrito por  | 

Hoje o Raio X vem lá da fronteira Oeste. A entrevista é com o meu amigo Marcos Pintos, de Bagé. Ele é colunista social do jornal Folha do Sul, onde implantou um modelo social/espiritual/solidário nas páginas centrais. Além de fazer um trabalho super diferenciado, o Marcos adora boas festas e boa comida. Por isso, ele nos deu altas dicas de como aproveitar melhor a vida.

 

Porque ser happy é ser assim! @juliafleck #uy #buenaonda #clericot #tmj???????? #bestmoments #energy ????????????????????

Uma publicação compartilhada por Marcos Pintos (@marcospintos) em

 

Ah, e antes de começar a entrevista, olha que bacana a nota que ele deixou no jornal:

 

Marcos Pintos 2

 

Raio X com Marcos Pintos

 

Fala um pouco sobre ti: Falar da gente é sempre complicado quando se é jornalista. Pela força do hábito, são os outros os protagonistas da história. Mas vamos tentar… Sou formado em Comunicação pela Unisinos. Iniciei minha carreira como assessor do Instituto Estadual do Livro (IEL), onde tive a grata oportunidade de ser apresentado aos principais nomes da literatura gaúcha. Dei um time e fui morar em Londres. Na volta, em busca da qualidade de vida que somente o interior oferece, retornei a Bagé onde fundei o jornal Folha do Sul. Nele, desde 2009, comando a editoria social.

 

Raio X

 

Nas páginas centrais, resolvi ir além das badalações da Metade Sul. Implantei um modelo social/espiritual/solidário que, ou podia dar muito certo, ou muito errado. A aceitação pelo público foi incrível. A partir daí, me dei conta de o quanto as pessoas são carentes de palavras positivas; de leituras elevadas… Atualmente, assino a social; uma coluna de moda masculina no complemento veiculado às sextas-feiras pela Folha; comando o programa Paralelo MP (Pop Rock) e edito o site paralelomp.com.br. Minha vida é comunicação na veia.

Signo: Peixes da gema!

 

 

Uma pessoa que te inspira: Minha mãe. Professora com uma carreira incrível. Iniciou numa escolinha da zona rural ainda muito jovem. Tornou-se filósofa além de pedagoga. É decana na Universidade da Região da Campanha (Urcamp) onde está vice-reitora. Graças a ela cheguei até aqui.

Um filme e um livro que recomendas: São tantos! Mas vamos lá. Um filme que me marcou foi “The Danish Girl”.

 

Um livro, “O Retrato de Dorian Gray” pela elegância da narrativa executada pelo imortal Oscar Wilde.

Três peças curinga para se ter no armário em qualquer época do ano: Camiseta Hering branca (tenho várias!), jaqueta jeans, e calça destroyed.

Lugar do mundo em que moraria e por quê: Uruguai! Meu pai é uruguaio e, por isso, tenho uma relação estreita com esse pequeno e leve país. As pessoas me encantam. A paisagem me acalma. A gastronomia é incrível. Amo demais!

 

Marcos Pintos

 

Lugar preferido em Bagé: Campo de Golfe do Cantegril Clube. Lá, admirando a paisagem do Pampa, curto quase que diariamente o por-do-sol.

O que mais te encanta em Punta: Que pergunta difícil. Peço perdão pela generalidade mas, tudo me encanta! Ainda vou morar em La Barra…

 

 

O restaurante preferido e um prato que recomendas: La Huella! Por lá não perco por nada o “Tentáculo super-saboroso de polvo temperado com páprica, azeite e cebolinha e acompanhado por batatas”.

 

la huella

Foto: Destemperados

 

Já que tu adoras vinho, recomenda um rótulo pra gente: Estou tendo um caso com os espumantes e vinhos produzidos sob o terroir da minha região (Campanha Gaúcha). Amante dos espumantes, super recomendo o “Poesia do Pampa”, brut produzido pela Guatambu Estância do Vinho.

guatambu

 

O que recarrega as tuas energias: Essa é fácil! O sunset!

O que mais gosta no trabalho com comunicação: Conhecer pessoas dos mais diversos matizes. Sou um apaixonado pela troca de conhecimento!

O que te faz querer contar a história de alguém: Sem dúvida, a benevolência. O amor ao próximo…

Em 2017 eu quero… Usar as minhas mídias em prol de campanhas pelos menos favorecidos. O retorno que isso me dá não tem preço. Sinto-me quitando dívidas com o Universo (bem coisa de pisciano!).

 

 

Um sonho: ver a Terra evoluída, sem guerras, fome. Sou um cara sensível, então, a dor do outro me machuca, e muito…

Uma saudade: da minha infância na Estância nos campos de Aceguá.
Projetos futuros: casar, ter filhos… hahahaha! Sim! Quando chegar aos 40 pretendo abandonar minha vida louca de solteiro! Assim seja…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *